Como participar?

A competição é realizada em três etapas: local, nacional e internacional. O candidato deve ser vencedor em uma das etapas locais para participar da nacional, cujo vencedor representará o Brasil na International Brain Bee.

Por isso, o primeiro passo para participar é procurar um comitê local e se inscrever para a competição local, no Portal do Candidato (link abaixo). Caso não haja um comitê local na sua região, basta entrar em contato conosco ou procurar saber credenciar uma célula descentralizada ou como montar um comitê.

 

 

Quem pode participar?

Pode participar qualquer candidato que cumpra os seguintes requisitos:

  • - Ter, até o dia 1º de julho de 2020, inclusive, o mínimo de 14 (quatorze) anos e o máximo 19 (dezenove) anos de idade;

Comitês Locais credenciados

 

 

Como é a prova?

Os formatos das provas pode variar entre as olimpíadas locais e nacional, destacando a autonomia dos comitês locais na construção das suas etapas de competição. O Portal do Candidato, interface entre o competidor e os comitês locais e nacional, traz informações sobre a prova de cada comitê, assim como materiais de estudo.

O modelo mais comum de provas utiliza perguntas realizadas através de cadernos de questões (fechadas e objetivas) ou por questionamentos orais (questões abertas e discursivas). Os competidores devem responder de modo curto e objetivo as questões abertas, cujos conteúdos podem incluir: neuroanatomia, neurohistologia, neurofisiologia, neuropatologia (estudo de doenças do sistema nervoso), diagnóstico de paciente, testes laboratoriais, dentre outros. Dependendo do número de concorrentes, as competições locais podem ser precedidas por uma pré-seleção em forma escrita ou por meio digital. Os alunos que se preparam para a competição podem estudar, com a supervisão de um professor, através de livros que estão disponíveis gratuitamente para download da Internet em 16 idiomas diferentes no site da IBRO, compreendendo as seguintes funções cerebrais: sensações, inteligência, emoções, movimento e consciência, assim como disfunções cerebrais tais como Alzheimer, autismo e os vícios e técnicas de pesquisa e tecnologia médica.

Por que participar?

A participação em olimpíadas de neurociências é um importante motivador da juventude para aprender mais sobre as ciências do cérebro. Trata-se de uma estratégia para despertar o interesse e motivação desses jovens no estudo de temas relacionados com as neurociências, tais como autismo, doença de Parkinson, esclerose múltipla, lesão da medula espinhal e outros transtornos cerebrais.

Os participantes adquirem experiências novas e enriquecedoras explorando os mistérios por trás das ciências que estudam o sistema nervoso. Além disso, participam de cursos preparatórios, reuniões e encontros com outros jovens e renomados pesquisadores provenientes de outras escolas/universidades, cidades e países, enquanto aprendem mais sobre as neurociências e sobre a carreira científica. As competições locais e a competição nacional são excelentes oportunidades para que eles sejam expostos a materiais de leitura mais específicos do que os que podem encontrar em suas escolas.