«

»

set 30

Imprimir Post

MUSEU ITINERANTE DE NEUROCIÊNCIAS DIFUNDINDO E POPULARIZANDO AS NEUROCIÊNCIAS EM ESPAÇOS FORMAIS E NÃO FORMAIS DE ENSINO

Trabalho apresentado por Vinicius Castro e Silva, durante a XXXI Reunião Anual da FESBE, em Foz do Iguaçu, 2016. O estudo trabalho faz um balanço e reflexão sobre as atividades do Museu Itinerante de Neurociências (MIN), de Ciências e Cognição, tendo como título “SETE ANOS DE ATIVIDADES DO MUSEU ITINERANTE DE NEUROCIÊNCIAS DIFUNDINDO E POPULARIZANDO AS NEUROCIÊNCIAS EM ESPAÇOS FORMAIS E NÃO FORMAIS DE ENSINO NOS MUNICÍPIOS DO RIO DE JANEIRO E DA REGIÃO DO GRANDE RIO“. O trabalho tem como co-autores Luiza Teixeira, Glaucio Aranha, Débora Anjos e Alfred Sholl-Franco.

Resumo do trabalho, publicado nos anais do evento

Introdução: As neurociências têm muito a contribuir para a sociedade na construção dos conhecimentos em nosso dia-a-dia. Neste sentido, o Museu Itinerante de Neurociências (MIN) foi criado em 2009 por Ciências e Cognição – Núcleo de Divulgação Científica e Ensino de Neurociências (CeC–NuDCEN), um projeto de extensão do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho (IBCCF) da UFRJ, em colaboração com a Organização Ciências e Cognição (OCC). Desde 2010 este projeto tem desenvolvido várias atividades relacionadas à divulgação e ensino de neurociências.

Objetivos: O objetivo deste trabalho é apresentar o resultado de 7 anos de atividades do MIN na difusão e popularização das neurociências para o público em geral, durante o Dia do Cérebro em espaços formais e não formais de ensino.

Métodos: O MIN leva aos municípios do Rio de Janeiro e da região do Grande Rio um conjunto de atividades práticas e palestras. As inscrições das escolas são realizadas online a partir de um edital específico (www.cienciasecognicao.org/min). Após preenchimento dos formulários é feita a seleção dos locais a serem visitados conforme  critérios estabelecidos e a programação de cursos e atividades para o ano seguinte é divulgada (10-15 ações/ano). As atividades começam com os cursos de formação de mediadores (fevereiro/março) e continuam com as atividades relacionadas ao Dia do Cérebro. Cada atividade é precedida por visitas técnicas, organização das oficinas, recrutamento de voluntários, treinamento e planejamento para o dia do evento. Desenvolvemos, durante a visita técnica, um mapa de distribuição das oficinas (20-25/evento) de acordo com a disponibilidade de espaço e respeitando uma sequência lógica entre os conteúdos a serem abordados. O recrutamento de voluntários é feito por e-mail, mídias sociais (sites/blogs/facebook) e material impresso (panfletos/cartazes). Os participantes selecionados são distribuídos nas oficinas buscando uma proximidade com sua área de conhecimento e um treinamento é oferecido antes do evento começar.

Resultados: Entre fevereiro de 2010 e maio de 2016 realizamos 83 ações, totalizando aproximadamente 39.614 participantes, em atividades realizadas nos municípios do Rio de Janeiro e da Região do Grande Rio. Temos tido um crescente número de participantes desde o inicio das ações, tendo alcançado entre 7.500 e 7.900 participantes nos últimos três anos.

Conclusão: Os resultados apresentados demonstram que a cada ano alcançamos um número maior de participantes (alunos do ensino básico e público em geral) nas ações promovidas pelo MIN e que a crescente demanda pelas atividades (superiores a 15 vezes nossa capacidade de realização de ações) reforça o grande interesse da população e, em particular, do público escolar, por informações sobre as neurociências e sua aplicação em nosso dia-a-dia.

Apoio Financeiro: OCC, FAPERJ, PROEXT MEC/SESU, PR-5/UFRJ.

 

2016-xxxi-fesbe-castro-et-al-min-painel

Link permanente para este artigo: http://cienciasecognicao.org/cecnudcen/?p=622

Deixe uma resposta