Voltar para Ensino Graduação

CFF 007 – 2018.1

NEUROCIÊNCIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO – CFF 007 – 2018.1

HORÁRIO TURMA: 5as feiras, das 08:00 – 12:30 h

LOCAL: C1-007

PROFESSOR RESPONSÁVEL: Alfred Sholl-Franco

PROFESSOR COLABORADOR: Débora Anjos

PROFESSOR EXTERNO: Gláucio Aranha barros (TJRJ)

IBCCF – SECRETERIA DA GRADUAÇÃO: SR. RICARDO MANOEL

E-MAIL graduac@biof.ufrj.br (ou pelo Ramal 6524).

ALUNOS DE PÓS-GRADUAÇÃO REALIZANDO CRÉDITO DIDÁTICO NA DISCIPLINA: Fabrício Bruno Cardoso (IBCCF/UFRJ), Aline Bernal (CMPDI/UFF), Nayla Schenka Ribeiro (CMPDI/UFF), Monica Oliveira (IBQM/UFRJ e Giselle Mendes (CMPDI/UFF).

EMENTA: Esta disciplina visa promover a interação entre os campos das neurociências e da educação e o desenvolvimento de atividades teórico-práticas voltadas para a relação ensino-aprendizagem nos diferentes níveis acadêmicos (básico e superior). Serão abordados os seguintes temas: filosofia do conhecimento e ciências, morfologia do sistema nervoso (macro e micro), desenvolvimento do sistema nervoso, tipos celulares, sinapses, plasticidade e períodos críticos, corporeidade, sistemas sensoriais (sensações e percepções), sistemas motores e movimento, funções superiores (atenção, motivação, percepção, aprendizado, memória, cognição, linguagem e inteligências), distúrbios da aprendizagem e comportamento, sono e aproveitamento acadêmico. As aulas práticas estão relacionadas ao desenvolvimento de estratégias que visam a interação entre as neurociências e a educação (processo Ensino-Aprendizagem e a relação Professor-Aluno) e a  avaliação será feita pela apresentação de pesquisa temática e relatório final referente às atividades desenvolvidas ao longo da disciplina.

FREQÜÊNCIA: A presença é obrigatória em, pelo menos, 75% das atividades curriculares. Desta forma, o aluno que faltar a mais que 25% das aulas, poderá ser reprovado (Resolução CEG nº 15/71).

PROGRAMA DA DISCIPLINA:

DATA HORÁRIO ASSUNTO
15/03

Feira

08:00–12:30 Aula 1 – Apresentação do Curso, dinâmica de atividades e do programa da disciplinaNeuroeducação: Princípios e Caminhos (área de convergência entre neurociências e educação; características; perspectivas; apropriações indevidas). Filosofia do Conhecimento (Neurociências e educação; Construção do conceito de conhecimento na escola; Relação entre ciência e conhecimento).
16/03

Feira

08:00-12:30

ou

13:00-17:00

Aula 2 – Atividades da Semana do Cérebro no Rio de Janeiro, no Hall do subsolo do bloco K.   Os alunos serão divididos em grupos e Irão trabalhar conceitos de difusão científica em uma das oficinas práticas realizadas no espaço e acompanharão uma turma de ensino básico participante.
22/03

Feira

10:30–12:30 Aula 3 – Organização e Desenvolvimento do SN (Desenvolvimento das principais estruturas do sistema nervoso (caracterização anatomo-funcional macro e microscópica); construção de mapas/circuitos neurais; Relação entre fases do desenvolvimento neural com as fases de desenvolvimento propostas por Piaget, Wallon, Vigotsky, assim como a reflexão da justificativa de organização do conteúdo escolar; Período crítico). Vídeo.
29/03

Feira

08:00–12:30 Aula 4 Corporeidade e Sensações/Percepção. Sistemas sensoriais; Importância dos órgãos sensoriais como detectores de informação ambiental; Processamento sensorial; Percepção, planejamento e execução das respostas; Diferentes tipos de percepções, imaginação, criatividade e interpretação dentro do contexto acadêmico e como estes fenômenos interferem no processo ensino-aprendizagem.
30/03 Feriado – Paixão de Cristo
05/04

Feira

08:00–12:30 Aula 5 Corporeidade e Sistemas Motores. Desenvolvimento motor; Integração sensório-motora; planejamento e organização dos movimentos; importância dos sistemas motores para os processos cognitivos; Prática física e desenvolvimento cognitivo. Oficinas práticas.
12/04

Feira

08:00–12:30 Aula 6 – Aprendizagem e Memória (Parte 1). Relação entre memória e aprendizagem; Tipos de aprendizagem e de memória; Principais processos de formação de memória dentro do contexto escolar; Importância do esquecer para o aprender;   Métodos de memorização e aprendizagem mecânica; Aprendizagem de modo significativo. Oficinas práticas.
19/04

Feira

08:00–12:30 Aula 7 – Aprendizagem e Memória (Parte 2). Relação entre memória e aprendizagem; Tipos de aprendizagem e de memória; Principais processos de formação de memória dentro do contexto escolar; Importância do esquecer para o aprender;   Métodos de memorização e aprendizagem mecânica; Aprendizagem de modo significativo. Oficinas práticas.
26/04

Feira

08:00–12:30 Aula 8 Cognição, Linguagem e Inteligência. As diferentes formas de linguagem; Principais estruturas linguísticas; Narrativa e cognição; Atenção; Raciocínio, habilidades e inteligências. Transtornos da Aprendizagem. Quando o processo de aprendizagem sofre perturbações; Principais distúrbios e problemas encontrados nas escola: dislexia, TDAH, autismo, disgrafia, alexia, discalculia, etc. Oficinas práticas.
27/04

6a Feira

08:00–18:00 Aula 9 – “Dia do Cérebro”- Colégio Estadual Professora Maria Terezinha de Carvalho Machado (Rua Cândido Benício, 826 – Campinho – Rio de Janeiro – RJ – CEP: 21320-060). Será disponibilizado ônibus para transporte de ida e volta da escola e a confirmação de participação deverá ser feita através do site Doity, cujo link está disponível na página da visitação.
10/05

Feira

08:00–12:30 Aula 10 Sono, Ritmos Biológicos e Aproveitamento Escolar. Ritmos biológicos e o funcionamento do organismo; Períodos de sono e sua importância para o rendimento físico e mental; Rendimento cognitivo/físico e os ritmos escolares; Organização dos turnos escolares e os ritmos biológicos.
18/05

6a Feira

08:00–18:00 Aula 11 – “Dia do Cérebro”- CIEP 450 – Emiliano Di Cavalcanti (Estrada Caetano Monteiro s/n – Badu – Niterói – RJ – CEP: 24320-570). Será disponibilizado ônibus para transporte de ida e volta da escola e a confirmação de participação deverá ser feita através do site Doity, cujo link está disponível na página da visitação.
22/06

6a Feira

08:00–18:00 Aula 12 – “Dia do Cérebro”- Escola Municipal Presidente Medici (Rua Tibagi, 316 – Bangu – Rio de Janeiro – RJ – CEP: 21820-270). Será disponibilizado ônibus para transporte de ida e volta da escola e a confirmação de participação deverá ser feita através do site Doity, cujo link está disponível na página da visitação.
05/07

Feira

08:00–12:30 AVALIAÇÃO e Entrega do relatório final da disciplina

 

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

  • ARANHA, G.; CHICHIERCHIO, M.; SHOLL-FRANCO, A. (2015). A divulgação científica como instrumento de desmitificação e conscientização pública sobre neurociências. In: EKUNI, R.; ZEGGIO, L.; BUENO, O.F.A. (Org.) Caçadores de Neuromitos (pp. 204-220). São Paulo (SP): Memnon.
  • ARANHA, G.; SHOLL-FRANCO, A. (2012a). Evolução e Adaptação nos Sistemas da Escritura: Narrativa Transmídia e Cognição. In: KIRCHOF, E. (Org.). Novos Horizontes para a Teoria da Literatura e das Mídias (pp. 93-105). Porto Alegre: ULBRA.
  • ARANHA, G.; SSHOLL-FRANCO, A. (2012b). (Org.) Caminhos da Neuroeducação. 2a Ed. Rio de Janeiro: Ciências e Cognição.
  • COSENZA, R.A.; GERRA, L.B. (2011). Neurociências e Educação – Como o Cérebro Aprende.Porto Alegre: ArtMed.
  • GARDNER, H. (2005). Inteligências Múltiplas: a teoria na prática. Porto Alegre: ArtMed.
  • GAZZANICA, M.S. & HEATHERTON, T.F. (2005). Ciência Psicológica. Mente, Cérebro e comportamento. Porto Alegre: ArtMed.
  • HOWARD-JONES, P. (2010). Introducing Neuroeducational Research: Neuroscience, Education and the Brain from Contexts to Practice. Abingdon: Routledge.
  • SHOLL-FRANCO, A. (2015). Bases morfofuncionais do sistema nervoso In: Neuropsicologia Hoje. 2a. Edição (pp. 25-48). Porto Alegre: Grupo A Artmed.
  • SHOLL-FRANCO, A.; MIGUEL, A.C.; GUEDES, S. (2014). Desenhando Emoções. Rio de Janeiro/RJ: Ciências e Cognição.
  • SHOLL-FRANCO, A.; BARRETO, T.M.; ASSIS, T. S. (2014). Neuroeducação e Inteligência: Como as Artes e a Atividade Física Podem Contribuir para a Melhora Cognitiva. In: Virgulin, A.M.R. & Konkiewitz, E.K. (Org.) Altas Habilidades/Superdotação, Inteligência e Criatividade. (pp. 139-160). Campinas (SP): Papirus Editora.
  • SHOLL-FRANCO, A.; ASSIS, T.; MARRA, C. (2012). Neuroeducação: caminhos e desafios. Em: Aranha, G. & Sholl-Franco, A. (Org.) Caminhos da Neuroeducação (pp. 9-22). 2a. Edição. Rio de Janeiro/RJ: Ciências e Cognição.
  • SHOLL-FRANCO, A.; ARANHA, G. (2015). Tecnologia para Aprender. Revista Neuroeducação, 4: 42-49.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:

  • ANDRADE, L.B. (2010). Psicopedagogia e distúrbios de aprendizagem: uma visão diagnostica. Encontro: Rev. Psicol., 13 (19), 115-143.
  • AUSUBEL, D.P. (1982). A aprendizagem significativa: A teoria de David Ausubel. São Paulo (SP): Editora Moraes.BEAR, M.F.; CONNORS, B.W.; PARADISO, M.A. (2002). Neurociências – Desvendando o Sistema Nervoso. Porto Alegre, ArtMed Editora.
  • BAUER, M. W.;PETKOVA, K.; BOYADJJEWA, P. (2000). Public knowledge of and attitudes to science – alternative measures. Science, Technology & Human Values 25 (1): 30-51.
  • COREW, T. J.; MAGSMEN, S. H.. (2010). Neuroscience and Education: An Ideal Partnership for Producing Evidence Based Solutions to Guide 21st Century Learning.  Neuron, 67 (5): 685-8.
  • FISCHER, K.W.; IMMORDINO-YANG, M.H.; WABER, D. (2007).  Toward a grounded synthesis of mind, brain, and education for reading disorders: An introduction to the field and this book.  In: K.W. FISCHER, J.H. BERNSTEIN, & M.H. IMMORDINO-YANG (EDS.), Mind, Brain and Education in Reading Disorders, (pp. 3-15).  Cambridge, U.K.: Cambridge University Press.
  • GAZZANIGA, M.S. (2005). Arts and Cognition: progress report on brain research. New York: Dana Foundation and Dana Alliance for Brain Initiatives.
  • GEAKE, J. (2008). Neuromythologies in education. Educ. Res. 50, 123–133.
  • HOOK, C.; FARAH, M. (2012). Neuroscience for educators: what are they seeking, and what are they finding? Neuroethics. doi: 10.1007/s12152-012-9159-3.
  • HUTTENLOCHER, P.R. (2002). Neural plasticity: The effects of the environment on the development of the cerebral cortex. Cambridge (MA): Harvard University Press.
  • JENKINS, Henry. Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph, 2008.
  • KANDEL, E.R. SCHWARTZ, J.H.; JESSEL, T.M. (2003). Fundamentos da Neurociência e do Comportamento. São Paulo: Ed. Manole.
  • LOUZADA, F.; MENNA-BARRETO, L. (2007). O sono na sala de aula. Tempo escolar e tempo biológico. Rio de Janeiro: Vieira & Lent.
  • NÓVOA, A. (2009). Para una formación de profesores construida dentro de la profesión. Revista de Educación, 350, 203-218.
  • ORFEU, M.; BUXTON, A.-M.; CHANG, J. C.; SPILSBURY, T.; BOS, H.; EMSELLEM, K. L.K. (2015). Sleep in the modern family: protective family routines for child and adolescent sleep. Sleep Health, 1, 15-27.
  • PAROLIN, I.C.P. (2007). Pais e Educadores: quem tem tempo de educar? Porto Alegre: Mediação.
  • PIAGET, J.; INHELDER, B. (1969). The psychology of the child (8th Edition). New York (NY): Basic Books.
  • PICKERING, S. J.; HOWARD-JONES, P. (2007). Educators’ views on the role of neuroscience in education: findings from a study of UK and international perspectives. Mind Brain Educ. 1, 109–113.
  • RIESGO, R. (2006). Anatomia da Aprendizagem. Em: ROTTA, N.T.; OHLWEILER, L.; DOS SANTOS RIESGO, R. (2007). Transtornos da aprendizagem: abordagem neurobiológica e multidisciplinar.(pp. 21-42). Porto Alegre: Artmed.
  • SCHIFFMAN, H.R. (2005). Sensação e percepção. 5ª Ed. Rio de Janeiro: Editora LTC.
  • SHOLL-FRANCO, A. (2015). Ponto de Vista: Deturpações e Oportunismos. Revista Neuroeducação, 3: 66.
  • SHOLL-FRANCO, A., VEQUE, T. (2013). Fazendo Arte com o Cérebro. Rio de Janeiro: Ciências e Cognição, 36p.
  • TERUEL, F.M. Neurocultura. Paradigma, v. 6, p. 3, 2008.
  •  THOMAS, M.S.C.; KNOWLAND, V.C.P. (2009). Sensitive periods in brain development: Implications for education policy. Touch Briefings of Brain Development, 2 (1), 17-20.

REVISÃO DE PROVAS: O aluno poderá requerer a revisão de prova no prazo de até 48 horas, a partir da data de divulgação das notas (Resolução CEG nº 4/96). O pedido de revisão deve ser feito na Secretaria de Graduação de Biofísica (Sala G1-002), no horário de 08h as 14h00. As notas serão afixadas no quadro de avisos referentes à Disciplina, situado no corredor do Bloco “C” e no site do Instituto de Biofísica (www.biof.ufrj.br/graduacao/disciplinas-em-outros-cursos).

2ª CHAMADA: O aluno que não comparecer a qualquer uma das provas poderá recorrer a 2ª CHAMADA dentro do prazo de 72 horas (a partir da data da realização da prova), apresentando ATESTADO MÉDICO que comprove realmente que o(a) solicitante esteja acometido(a) de doença infecto contagiosa ou no último período de gestação. Somente serão consideradas as solicitações plenamente justificadas. O requerimento de 2ª chamada deve ser feito na Secretaria de Graduação de Biofísica (Sala G1-002), no horário de 08h as 14h00.

Link permanente para este artigo: http://cienciasecognicao.org/cecnudcen/?page_id=832