Origem


med espinhal“medula espinhal”

Heinz:

– A Rüchenmark e a União são corporações irmãs, quase literalmente eu poderia dizer que surgiram de um mesmo tronco. A primeira é a medula, a segunda as ramificações deste sistema.

– Você é um admirador da sua corporação, então eu me pergunto por que você resolveu traí-la?

Heinz olha Henrique com certa reprovação. Eu não a traí, pelo contrário, eles se trairam. Estou apenas retornando ao que devia ser.

 

Excertos de um trabalho de pesquisa científica – “Ética e Pesquisa Científica” elaborado por Eliane Velame.

Os resultados obtidos com as pesquisas médicas nazistas ainda continuam a ser citados na literatura médica contemporânea.
Muitas pesquisas realizadas na Alemanha contribuíram para avanços no conhecimento científico, entre elas sobre os malefícios do fumo aos pulmões.

Alguns trabalhos de Joseph Mengele continuam a ser citados na literatura científica, como na área de embriologia oral, anomalias labiais e de palato. (Joseph Mengele foi o responsável direto pela morte de centenas de milhares de indivíduos, homens, mulheres e crianças, usados como cobaias em seus experimentos).

A Síndrome de Hallervorden-Spatz foi descrita em 1922 pelos professores Hallervorden e Spatz. (Eles participaram ativamente da política nazista de extermínio; Hallervorden dissecou cerca de 500 cérebros de prisioneiros de guerra).

Um dos maiores e mais conceituados atlas de anatomia humana é o Pernkopf Anatomy, do professor Edward Pernkopf, da Universidade de Viena. (Há evidências de que os cadáveres dissecados por Pernkopf para realização deste trabalho eram de vítimas da política nazista de extermínio).

A eficácia de várias vacinas e drogas contra o tifo exantemático foram experimentadas nos campos de concentração de Buchenwald e Natzweilwe.

O Japão também usou cobaias humanas – chineses – na Unidade 731, na Manchúria; adultos e crianças foram infectados por microorganismos virulentos, para pesquisa de doenças infecciosas. (No final da guerra, muitos japoneses envolvidos nestas pesquisas foram absolvidos e empregados nos EUA, em troca dos dados obtidos nessas pesquisas).

Entre 1932 e 1972 (EUA), 412 homens sifilíticos, negros iletrados e pobres, foram mantidos sem tratamento, mesmo após a descoberta da penicilina, para se conhecer os efeitos desta doença. (O que hoje conhecemos sobre os efeitos da sífilis no coração, cérebro e articulações deve-se, em parte, a esse experimento).

Göring Institut

Durante a ditadura fascista na Alemanha (1933-45), a psicoterapia muda de uma “ciência judia” para uma “ciência alemã”. Quando os fascistas queimaram, em maio de 1933, no Lustgarten de Berlim os primeiros livros, também estavam presentes as obras do S. Freud. Muitos psic610gos e psicoterapeutas tiveram que emigrar ou sofreram nos campos de concentração. Em Berlim, funda-se em 1935 um Instituto Alemão para Pesquisa Psicol6gica e Psicoterapia, cujo diretor, Heinrich Gõring, era um cunhado do Marechal Hermann Gõring. Neste instituto elabora-se uma “psicologia e psicoterapia alemãs” (Deutsche Seelenkunde und SeelenheilkMnde). Ne~ fase começou também a profissionalização da psicologia com a Diplom-Prüfungs-Ordnung für Psychologie (1941). 4. Na tUtima fase, depois da 11 Guerra Mundial, começa a penetração do psic610go clínico também nas áreas de psiquiatria, psicossomática, psicoterapia, pediatria, neurologia, ortopedia, etc. como diagnosticador e terapeuta. A criação dos centros de orientação infantil e juvenil (Erziehungsberatungsstellen) financiados pelas comunidades (igrejas e outras instituições de sal1de pl1blica) difundiu conhecimentos psicol6gicos e criou-se a partir de então uma identidade do psic610go clínico. Uma função nova do psic6logo foi o trabalho na área de pesquisa (por exemplo psicofannacologia, epidemiologia, etc). Hoje, mais da metade dos psic610gos na Alemanha (RFA) (cerca de 12 mil) trabalham nas áreas de psicologia clínica. O setor privado é ainda pouco desenvolvido, porque não existe uma legislação oficiaI da profissão de psic610go clínico. O psic610go deve trabalhar junto com um médico. Alguns seguros de sal1de pagam já o tratamento psicol6gico e psicoterápico. Os psic610gos clínicos trabalham preferencialmente em instituições do Estado, das igrejas e comunidade, como ambulat6rios, clínicas psiquiátricas, pediátricas, psicossomáticas, etc. e na pesquisa. A formação universitária é, apesar dos’ está- gios em clínicas, totalmente te6rica e o estudante de psicologia estuda, em geral, as três Iinhas de psicoterapia mais importantes: a psicanáIise, a terapia comportamental e a terapia rogeriana. Mas na fonnação extra-universitária existem hoje mais de 300 instituições que oférecem uma formação em todas as linhas existentes.

Deixe um comentário