«

»

mar 17 2017

Imprimir Post

Benefícios do abacate para o cérebro de ratos diabéticos-por Ana Cláudia Piccinelli. Resenha do artigo-Avocado oil improves mitochondrial function and decreases oxidative stress in brain of diabetic rats. Journal of Diabetes Research, 2015.

Pin It

abacate 1

O diabetes leva a diversos danos nos sistemas do organismo, incluindo o sistema nervoso central (SNC),. Pode levar a condições como isquemia cerebral, doenças vasculares, microangiopatia, declínio cognitivo e atrofia cerebral. Os danos neuronais em diabéticos têm sido relacionados com a disfunção mitocondrial. O estresse oxidativo, por sua vez, leva ao aumento dos níveis de citocinas pró-inflamatórias causando aumento da degeneração neuronal (OLA, M.S. et al., 2014). Desta forma, o artigo científico experimental de Omar Ortiz-Avila e colaboradores objetivou avaliar os efeitos do óleo de abacate na função mitocondrial e no status oxidativo em ratos com diabetes induzida pela estreptozotocina.

abacate 2a

 

A perda neuronal causada pela hiperglicemia está relacionada com a demanda por ATP das células do SNC, molécula fundamental para a correta neurotransmissão. Uma vez que 90% do ATP necessário é originado da mitocôndria através de fosforilação oxidativa, a disfunção desta organela causa dano neuronal.

Evidências científicas têm demonstrado que o declínio da função mitocondrial acontece com o avanço da idade e em doenças relacionadas ao envelhecimento, como o diabetes (MOREIRA, P. I., OLIVEIRA, C. R., 2011).

abacate 2

 

Nutracêuticos antioxidantes são sugeridos pelos autores como uma alternativa de tratamento que poderia reduzir o curso ou prevenir as complicações do diabetes. Devido à presença de substâncias antioxidantes em sua composição, como os carotenoides, tocoferóis, clorofilas, vitaminas e ácido oleico, o abacate é um alimento com grande potencial terapêutico a ser explorado . Sabe-se que sua ingesta é capaz de melhorar o índice glicêmico, o perfil lipídico plasmático e o índice aterogênico em pacientes diabéticos, além de prevenir a disfunção mitocondrial renal em modelos experimentais com animais (CARRANZA-MADRIGAL, J. et al, 2008).

 

abacate 2c

 

Os experimentos foram realizados com ratos Wistar machos e o diabetes foi induzido pela administração de estreptozotocina. Animais que apresentaram níveis de glicose sanguíneos superiores a 300mg/dL foram incluídos nos grupos experimentais. A dose de óleo de abacate utilizada nos experimentos foi 1mL/250g de peso por um período de 90 dias. Após esse período, os animais foram sacrificados e o cérebro e a mitocôndria avaliados nos seguintes parâmetros: consumo de oxigênio mitocôndrial, potencial de membrana mitocondrial, níveis de peroxidação de lipídios, atividade das cadeias de transportadores de elétrons (ETC) e níveis de espécies reativas de oxigênio (ROS). Ensaios de glutationa foram realizados com as amostras a fim de avaliar as possíveis atividades do óleo de abacate.

abacate 2d

 

Mecanismos exatos de como ocorrem as complicações no CNS devido ao diabetes não são completamente esclarecidos, porém sabe-se que são complexos, multifatoriais e incluem alterações fisiológicas, moleculares e metabólicas. O que se observou no presente artigo foi que o diabetes prejudica a respiração mitocondrial cerebral, possivelmente devido às alterações no funcionamento dos ETC e/ou devido a fosforilação oxidativa como ocorre em outros tecidos, como músculo cardíaco, fígado e rins.

 

abacate 3a

 

Foram observados efeitos protetivos do óleo de abacate na respiração mitocondrial e os autores atribuíram tais efeitos à presença de carotenoides em sua composição, dentre eles a luteína, pois eles interagem com fatores de transcrição como NRF-1 e PGC-1α, envolvidos na disfunção mitocondrial. Outro possível mecanismo poderia ser a diminuição do estresse oxidativo mitocondrial, devido aos efeitos antioxidantes do óleo de abacate, através da redução dos níveis de peroxidação lipídica, níveis de ROS e pela manutenção do estado redox mitocondrial, pois todos contribuem para a preservação da função mitocondrial.

 

abacate 3b

 

Uma limitação apontada no estudo foi a falta de experimentos e análises que pudessem avaliar o declínio cognitivo devido ao diabetes e o possível impacto que o óleo de abacate teria nessas condições e na encefalopatia diabética. Apesar disso, os resultados benéficos do óleo com atenuação  do estresse oxidativo, da peroxidação lipídica e da exaustão da glutationa são promissores e fazem supor que o abacate poderia também contribuir para a melhora dos déficits cognitivos durante o diabetes, sendo assim, uma alternativa nutracêutica a ser melhor estudada

IMW164737 B

 

 

Ana Cláudia Piccinelli- formação em farmacologia. No momento, concluindo doutorado pela FCS/UFGD

 

 

Referências

ORTIZ-ÁVILA, Omar; ESQUIVEL-MARTÍNEZ, Maurício; OLMOS-ORIZABA, Berenice E.; SAAVEDRA-MOLINA, Alfredo; REODRIGUEZ-OROZCO, Alain R. e CORTÉS-ROJO, Christian. Avocado oil improves mitochondrial function and decreases oxidative stress in brain of diabetic rats. Journal of Diabetes Research, 2015.

Carranza-Madrigal, M. Alvizouri-Munoz, J. E. HerreraAbarca, and F. Chavez-Carbajal, “Efectos del aguacate como fuente de ácidos grasos monoinsaturados en lipídios séricos, metabolismo de la glucosa y reologıa en pacientes con diabetes tipo 2. Medicina Interna de Mexico, vol.24, n.4,pp.267–272, 2008.

L.B.Ceretta, G.Z.Reus, G. T. Rezin, G. Scaini, E. L. Streck, and J. Quevedo, “Brain energy metabolism parameters in an animal model of diabetes. Metabolic Brain Disease. vol.25, n.4,pp. 391–396, 2010.J.

  1. S. Ola, A. M. Aleisa, S. S. Al-Rejaie et al., Flavonoid, morin inhibits oxidative stress, inflammation and enhances neurotrophic support in the brain of streptozotocin-induced diabetics rats. Neurological Sciences, v.19, n.6, p. 1003-1008, 2014.

Link permanente para este artigo: http://cienciasecognicao.org/neuroemdebate/?p=3592

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>