Arquivo por tag: adrenalina

TRAUMA NA INFÂNCIA E EPIGENÉTICA- por MURILO BIANCHI MARTINS

Análise do Artigo: Epigenetic Alterations Associated with War Trauma and Childhood Maltreatment Ramo-Fernández L, Schneider A, Wilker S, Kolassa IT. Behav Sci Law. 2015;33(5):701‐721. doi:10.1002/bsl.2200 INTRODUÇÃO Pessoas que já sofreram de algum tipo de trauma de guerra ou maus-tratos na infância estão sob maior risco de desenvolver distúrbios do espectro do trauma, como por exemplo, …

Continue lendo

Link permanente para este artigo: http://cienciasecognicao.org/neuroemdebate/?p=4908

Transtorno do pânico- por Elisabete Castelon Konkiewitz

De repente, surge uma sensação horrível. A garganta se tranca, como se o ar não pudesse mais ser inspirado, o coração dispara, as mãos ficam geladas, a cabeça não consegue pensar. Algo muito sério e ameaçador está acontecendo. Tudo é desespero e desorientação. Após eternos minutos, talvez até meia-hora, a sensação vai pouco a pouco …

Continue lendo

Link permanente para este artigo: http://cienciasecognicao.org/neuroemdebate/?p=4435

Como o estresse social leva à depressão? por Victor Colpo e Bruno Ernandes. Resenha do artigo “From Stress to Inflammation and Major Depressive Disorder: A Social Signal Transduction Theory of Depression”. George M. Slavich and Michael R. Irwin -Psychological Bulletin-American Psychological Association 2014, Vol. 140, No. 3, 774–815

Fatores ambientais e sociais podem causar alterações biológicas que  levam à depressão. A chave para o entendimento dessa relação de causalidade é a noção de que o estresse pode modular o sistema imune , o qual influi no funcionamento do sistema nervoso central (SNC). Primeiramente, o SNC, que é a “porta de entrada” para o …

Continue lendo

Link permanente para este artigo: http://cienciasecognicao.org/neuroemdebate/?p=3264

NEUROBIOLOGIA DA ADIÇÃO: A AÇÃO DA COCAÍNA- por TAISSA GONÇALVES LEAL VILSON WALTER SCHULZ JUNIOR

INTRODUÇÃO O uso deliberado de determinadas substâncias têm sido descritos desde a antiguidade, pelo menos desde a morte de Alexandre o Grande em 323 a.C. provocada por anos de alcoolismo. Aristóteles registou os efeitos da privação do álcool em dependentes e que sua ingestão durante a gravidez pode ser prejudicial. No entanto foi o médico …

Continue lendo

Link permanente para este artigo: http://cienciasecognicao.org/neuroemdebate/?p=2983