ALTERAÇÕES DO ÁLCOOL NO SISTEMA NERVOSO CENTRAL E PERIFÉRICO, POR  LETÍCIA TEIXEIRA

INTRODUÇÃO O álcool é a substância psicoativa mais utilizada em nossa sociedade. Apresenta, por isso maior número de complicações relacionadas ao uso continuado ou abusivo ou à interrupção em usuários crônicos. O álcool tem ação antagonista aos receptores NMDA e agonista dos receptores GABA. INTOXICAÇÃO ALCOÓLICA Sinais precoces: euforia, flutuação… Continue lendo…

YOGA E MINDFULNESS NO TRATAMENTO DA ADIÇÃO AO ÁLCOOL-por Maira Thaís Haro Rossini

  Introdução O álcool esteve presente na humanidade desde tempos remotos, geralmente associado a momentos de festividade e comemoração. Entretanto, o abuso dessa substância é considerado um distúrbio psiquiátrico, muitas vezes negligenciado. Especialmente a dependência de álcool é  bastante preocupante, uma vez que as taxas de recaída são, apesar das… Continue lendo…

Tópicos em Neurociência Clínica. Elisabete Castelon Konkiewitz-ed. UFGD-2010. Download gratuito pela editora da UFGD.

tópicos de neurociência clínica clique acima para baixar o livro Prefácio Os transtornos de comportamento encontram-se dentre as doenças mais frequentes no mundo atual. Entre as dez maiores causas de incapacitação, quatro são transtornos mentais, a saber, depressão, abuso, ou dependência de substâncias, transtorno do humor bipolar e transtorno obsessivo-compulsivo.… Continue lendo…

EPIGENÉTICA E ADIÇÃO: MECANISMOS QUE GERAM A DEPENDÊNCIA QUÍMICA-por Ana Claudia Hanel Salamoni, Géssika Biatrissy Gutierrez de Moraes Pereira, Luciana Squarizi dos Santos, Raisa Karla Pires de Lima

  INTRODUÇÃO     Desde a época das sociedades mais primitivas, existe o consumo de substâncias psicotrópicas e, no mundo atual, o abuso dessas substâncias tem se tornado um problema comum e crescente (1). Sabe-se que fatores de ordem social, psicológica e econômica estão envolvidos na exposição do indivíduo às… Continue lendo…

Dependência de Álcool – por Ariadne Belavenutti Magrinelli. In: “Tópicos em Neurociência Clínica”-Elisabete Castelon Konkiewitz-editora UFGD-2009

INTRODUÇÃO O vício, do ponto de vista farmacológico, pode ser definido por processos como tolerância, sensibilização, dependência e abstinência. Tolerância refere-se a um progressivo enfraquecimento do efeito de determinada droga após exposição repetida, o que pode contribuir para um aumento da ingestão à medida que o vício prossegue. Sensibilização, ou… Continue lendo…