O polimorfismo genético do BDNF e seu papel na reconsolidação e na atualização das memórias, por Isabelle Monte e Lizia Kinsley – Uma resenha do artigo “Preventing the Return of Fear Using Reconsolidation Update Mechanisms Depends on the Met-Allele of the Brain Derived Neurotrophic Factor Val66Met Polymorphism”

Sabemos que o processo de formação e consolidação de memórias está relacionado com diversos mecanismos complexos que envolvem regiões do córtex, a amígdala e o hipocampo e também aspectos neuro-humorais, com diversos sinalizadores envolvidos nesse processo, dentre os quais o fator neurotrófico derivado do cérebro (cuja sigla em inglês é… Continue lendo…

Filmagem da palestra “Alterações cognitivas e psiquiátricas na epilepsia mesial temporal: um sério problema pouco estudado”-Elisabete Castelon Konkiewitz-

Palestra da Profa Dra Elisabete Castelon Konkiewitz durante o IV Simpósio Internacional de Neurociências da Grande Dourados sobre as alterações cognitivas (funções executivas, memória de trabalho) e afetivas (depressão e ansiedade) que acompanham a epilepsia mesial temporal. A palestra se inicia com noções básicas sobre epilepsia e depois apresenta a… Continue lendo…

Modelos Epigenéticos e Transtorno do Estresse Pós-Traumático: por Millene Araújo Romero e Paula de Almeida Souza Santos da Costa

  Introdução   A exposição a eventos estressantes durante o desenvolvimento produz alterações duradouras no eixo hipotálamo-pituitária-adrenal (HPA), que podem aumentar a vulnerabilidade a diversas doença psiquiátricas, incluindo o Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) e transtornos de humor e ansiedade.  Quando o diagnostico do TEPT começou a ser discutido, a… Continue lendo…

Reconsolidação e evolução da memória: os desafios da nova era- por Taínne Gomes Lopes

  Introdução   A memória desperta o interesse e a imaginação do homem desde a Antiguidade, porém os primeiros estudos científicos foram realizados há pouco mais de um século. Hoje, graças aos avanços das ciências, adquirimos uma razoável compreensão acerca dos mecanismos da formação da memória. Existem diversas conceituações de… Continue lendo…

EPIGENÉTICA E ADIÇÃO: MECANISMOS QUE GERAM A DEPENDÊNCIA QUÍMICA-por Ana Claudia Hanel Salamoni, Géssika Biatrissy Gutierrez de Moraes Pereira, Luciana Squarizi dos Santos, Raisa Karla Pires de Lima

  INTRODUÇÃO     Desde a época das sociedades mais primitivas, existe o consumo de substâncias psicotrópicas e, no mundo atual, o abuso dessas substâncias tem se tornado um problema comum e crescente (1). Sabe-se que fatores de ordem social, psicológica e econômica estão envolvidos na exposição do indivíduo às… Continue lendo…

SISTEMA ENDOCANABINÓIDE E O MEDO CONDICIONADO – por Caroline de Barros Viegas, Letícia Mie Moriya, Sandro Barreto dos Santos.

Resumo: O medo é uma das emoções mais esclarecidas em termos de mecanismos cerebrais. A busca pela compreensão dos mecanismos de aprendizagem associados ao medo condicionado tem sido cada vez maior nos últimos anos, mediante a constatação de eles podem participar da etiologia dos transtornos de ansiedade humanos. Baseando-se na… Continue lendo…

Bases Neurobiológicas da Ansiedade – por Ariadne Belavenutti Magrinelli-extraído do livro “Tópicos em Neurociência Clínica”-Elisabete Castelon Konkiewitz-editora UFGD-2009

      1. INTRODUÇÃO 1.1 MEDO E ANSIEDADE O medo é uma resposta adaptativa a situações de perigo, sendo expresso pela resposta de luta-ou-fuga mediada pela divisão simpática do sistema nervoso autônomo. A expressão inapropriada de medo caracteriza os transtornos de ansiedade.2 A ansiedade e o medo estão intimamente… Continue lendo…

Dor e Sistema Límbico: os mesmos circuitos cerebrais ativados na dor física também participam da dor afetiva – Por Janieli Monteiro; Jaquelyne Oliveira; Lorene Maira; Pedro Fonseca

Introdução: A dor é uma experiência complexa essencial para o ser humano, que inclui componentes sensoriais e afetivos. Responsável pela organização de estados e experiências emocionais e de suas expressões somáticas, o sistema límbico possui grande relevância em pacientes com dor. Sob uma perspectiva evolutiva o sistema de alerta às… Continue lendo…

Literatura, cinema e neurociências: “Macbeth”, “Laranja mecânica”, “Pulpfiction” e a Neurobiologia do comportamento violento- por Thales Gonçalves, Fernando Sumita, Ricardo Casagrande, João Paulo Hahmed e Elisabete Castelon Konkiewitz

Introdução              Violência é  todo comportamento agressivo que causa lesão física, psicológica ou moral a um indivíduo, sem o consentimento deste. É um fenômeno amplo, multifatorial, associado a aspectos políticos, socioeconômicos, culturais, genéticos, médicos e psicossociais e que causa sérios problemas para a sociedade.        (1) (2) Estatisticamente, os atos… Continue lendo…