O QUE AS ADVERSIDADES NA INFÂNCIA TÊM PARA NOS DIZER SOBRE A PREVENÇÃO DO HIV? – por Brenda Barzotto Arnold e Murilo Higa Cimatti de Andrade Kratz Resenha do artigo: Fang, L., Chuang D.M., Lee, Y. Adverse childhood experiences, gender, and HIV risk behaviors: Results from a population-based sample. Preventive Medicine Reports 4 (2016) 113-120.

A identificação de características preditivas em um indivíduo é foco em diversas áreas do conhecimento humano. Na educação, podemos tomar como exemplo os diversos perfis de alunos e suas necessidades, que levam ao desenvolvimento de teorias e formulação de estudos para obter o máximo de desenvolvimento intelectual possível para aquela… Continue lendo…

O polimorfismo genético do BDNF e seu papel na reconsolidação e na atualização das memórias, por Isabelle Monte e Lizia Kinsley – Uma resenha do artigo “Preventing the Return of Fear Using Reconsolidation Update Mechanisms Depends on the Met-Allele of the Brain Derived Neurotrophic Factor Val66Met Polymorphism”

Sabemos que o processo de formação e consolidação de memórias está relacionado com diversos mecanismos complexos que envolvem regiões do córtex, a amígdala e o hipocampo e também aspectos neuro-humorais, com diversos sinalizadores envolvidos nesse processo, dentre os quais o fator neurotrófico derivado do cérebro (cuja sigla em inglês é… Continue lendo…

Deprivação física e emocional na infância: experiência com crianças de orfanatos da Romênia- por Vitor Colpo e Bruno Ernandes

Resenha do artigo “Child-to-adult neurodevelopmental and mental health trajectories after early life deprivation: the young adult follow-u of the longitudinal English and Romaniena Adoptees study   A deprivação física e emocional na infância é um fator de risco para o surgimento de doenças mentais na vida adulta , porém seu… Continue lendo…

Modelos Epigenéticos e Transtorno do Estresse Pós-Traumático: por Millene Araújo Romero e Paula de Almeida Souza Santos da Costa

  Introdução   A exposição a eventos estressantes durante o desenvolvimento produz alterações duradouras no eixo hipotálamo-pituitária-adrenal (HPA), que podem aumentar a vulnerabilidade a diversas doença psiquiátricas, incluindo o Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) e transtornos de humor e ansiedade.  Quando o diagnostico do TEPT começou a ser discutido, a… Continue lendo…

PSIQUIATRIA DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA: GENE, CÉREBRO, AMBIENTE E INDIVIDUALIDADE-por Elisabete Castelon Konkiewitz, Paulo Estevão Andrade. In: Caminhos da Neuroeducação. Organização: Gláucio Aranha & Alfred Sholl-Franco. Ed. Ciências e Cognição, Rio de Janeiro, 2012.

1-. Introdução     Estima-se que por volta de 12% das crianças em idade escolar no Brasil apresentem algum problema de saúde mental, os quais abrangem desde os transtornos de aprendizagem, como a dislexia e a discalculia, os transtornos de ansiedade, os transtornos disruptivos, como o transtorno do déficit de… Continue lendo…

EPIGENÉTICA E ADIÇÃO: MECANISMOS QUE GERAM A DEPENDÊNCIA QUÍMICA-por Ana Claudia Hanel Salamoni, Géssika Biatrissy Gutierrez de Moraes Pereira, Luciana Squarizi dos Santos, Raisa Karla Pires de Lima

  INTRODUÇÃO     Desde a época das sociedades mais primitivas, existe o consumo de substâncias psicotrópicas e, no mundo atual, o abuso dessas substâncias tem se tornado um problema comum e crescente (1). Sabe-se que fatores de ordem social, psicológica e econômica estão envolvidos na exposição do indivíduo às… Continue lendo…

Adversidades na infância, epigenética e Diabetes Mellitus- por Mateus Lima do Prado, Matheus Timm Avila e Thaís Gassi Jorge

Introdução   O funcionamento e a organização do cérebro humano dependem de experiências que influenciam a expressividade genômica. Níveis anormalmente elevados de estresse, principalmente em crianças, podem lesar o desenvolvimento cerebral, afetando também, e muitas vezes de forma permanente, as atividade dos sistemas neurorregulatórios. Isso ocorre porque a infância é… Continue lendo…