Impulsividade: quando a gente se joga sem pensar- por Christiane Dias dos Anjos Cunha

Por que algumas pessoas têm medo e refletem demoradamente entes de tomarem qualquer pequena decisão, enquanto outras agem aparentemente sem pensar? Por que algumas pessoas tomam atitudes sabidamente autodestrutivas por não conseguirem obter controle sobre seus impulsos? Por que algumas pessoas inteligentes e críticas ficam presas a vida toda num… Continue lendo…

NEUROBIOLOGIA DA ADIÇÃO: A AÇÃO DA COCAÍNA- por TAISSA GONÇALVES LEAL VILSON WALTER SCHULZ JUNIOR

INTRODUÇÃO O uso deliberado de determinadas substâncias têm sido descritos desde a antiguidade, pelo menos desde a morte de Alexandre o Grande em 323 a.C. provocada por anos de alcoolismo. Aristóteles registou os efeitos da privação do álcool em dependentes e que sua ingestão durante a gravidez pode ser prejudicial.… Continue lendo…

TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA-por Elizeth Heldt, Luciano Isolan, Maria Augusta Mansur e Rafaela Behs Jarros. In: APRENDIZAGEM, COMPORTAMENTO E EMOÇÕES NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA: UMA VISÃO TRANSDISCIPLINAR. Organização: Elisabete Castelon Konkiewitz. Editora UFGD, Dourados, 2013.

 Fundamentos teóricos:   Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC)   Os últimos anos têm testemunhado um desenvolvimento vertiginoso da psicoterapia cognitiva. Historicamente, esta abordagem teve como precursora a Terapia Racional-              -Emotiva1, mas foi Aaron Beck que lhe deu os contornos atuais. Beck percebeu em seus pacientes deprimidos certas características comuns no processamento cognitivo… Continue lendo…

EPIGENÉTICA E ADIÇÃO: MECANISMOS QUE GERAM A DEPENDÊNCIA QUÍMICA-por Ana Claudia Hanel Salamoni, Géssika Biatrissy Gutierrez de Moraes Pereira, Luciana Squarizi dos Santos, Raisa Karla Pires de Lima

  INTRODUÇÃO     Desde a época das sociedades mais primitivas, existe o consumo de substâncias psicotrópicas e, no mundo atual, o abuso dessas substâncias tem se tornado um problema comum e crescente (1). Sabe-se que fatores de ordem social, psicológica e econômica estão envolvidos na exposição do indivíduo às… Continue lendo…

O MORRO DOS VENTOS UIVANTES E A METAFÍSICA DA PAIXÃO – por Elisabete Castelon Konkiewitz–canal youtube: https://www.youtube.com/channel/UCrE1N1p5tTnErP5rUA8lrxA

O Morro dos Ventos Uivantes e a Metafísica do Amor Palestra de Abertura do II International Grand Dourados Neuroscience Symposium, 25 e 27 de setembro de 2014. O Morro do Ventos Uivantes é um romance publicado por Emily Brontë em 1848, sendo a única obra de ficção desta escritora, que… Continue lendo…

Dependência de Álcool – por Ariadne Belavenutti Magrinelli. In: “Tópicos em Neurociência Clínica”-Elisabete Castelon Konkiewitz-editora UFGD-2009

INTRODUÇÃO O vício, do ponto de vista farmacológico, pode ser definido por processos como tolerância, sensibilização, dependência e abstinência. Tolerância refere-se a um progressivo enfraquecimento do efeito de determinada droga após exposição repetida, o que pode contribuir para um aumento da ingestão à medida que o vício prossegue. Sensibilização, ou… Continue lendo…