«

»

out 07

Imprimir Post

O que é sistema nervoso?

A ideia da inexistência de flexibilidade do sistema nervoso está sendo reformulada nos últimos tempos pelos grandes avanços no ramo da neurofisiologia.

Hoje, já se sabe que o sistema nervoso apresenta uma enorme plasticidade, isto significa que os neurônios e suas conexões (sinapses) podem se modificar de modo permanente – ou pelo menos prolongado -, em resposta às ações do ambiente externo. Além disso, um dos maiores mistérios que cercava o cérebro vem sendo abalado, pois já se verificou que existe multiplicação de neurônios em algumas regiões do cérebro após o nascimento.

Um caso curioso de plasticidade no sistema nervoso ocorre em pessoas que sofreram amputação de um determinado membro e, frequentemente, continuam sentindo a presença do membro que perderam isso se explica, dentre outros fatores, pelo fato de que as regiões corticais que anteriormente recebiam as informações daquele membro passam a ser utilizadas por outras áreas.

Conheça agora alguns mitos e verdades sobre o assunto:

  • Lesão cerebral é sempre permanente

Algum tempo atrás, imaginava-se que depois de um dano cerebral não haveria recuperação das vias nervosas impactadas. Hoje, já se sabe que uma pessoa pode se recuperar de um dano cerebral, dependendo do local e da severidade do mesmo. Esse fato pode ser explicado pela capacidade que o cérebro tem de desenvolver novas conexões, podendo até “re-encaminhar” funções afetadas para outras áreas saudáveis.

  • O uso de drogas destrói o sistema nervoso  

Com o uso de drogas, o cérebro pode diminuir de tamanho, pois as drogas atuam no sistema nervoso central. Na verdade, isso acontece porque os componentes das drogas migram para regiões do cérebro e atuam principalmente nas conexões existentes entre os neurônios, interferindo no modo como essas células enviam e recebem informações. Além disso, o aparente estado de euforia comum nos dependentes químicos, durante o uso, pode ser explicado pela atuação das drogas em áreas do cérebro responsáveis pela produção de sensações agradáveis.

 Por Tatiana Maia

 

Link permanente para este artigo: http://cienciasecognicao.org/neuroteen/?p=37

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>