O que é Aprendizagem Investigativa?

Larissa Eletherio e Glaucio Aranha

Na atualidade, está claro que não basta dominar o conteúdo conceitual para promover uma aprendizagem satisfatória. É preciso viabilizar aos alunos meios que dialoguem com seu paradigma ao mesmo tempo em que se trabalha prescrições curriculares nacionais de competências a serem desenvolvidas. Isso significa trabalhar o componente curricular como produto e, simultaneamente, como processo. Uma escola onde o professor é o mediador do conhecimento, como proposto na metodologia investigativa para a aprendizagem, valorizando o conhecimento que o aluno trás do seu cotidiano, instigando-o a desenvolver suas próprias perguntas e a pesquisar, é uma instituição comprometida com a inovação e a motivação.

Não que as demais metodologias não tenham igualmente seus méritos, mas o uso conjunto de metodologias investigativa contribui para a autonomia do aluno, a prospecção de caminhos futuros e a criticidade. 

O ensino por investigação é uma ferramenta de ensino que atende às Diretrizes Curriculares da educação básica para o ensino. É baseada na problematização, elaboração e teste de hipóteses, seja por meio da pesquisa, seja por meio da experimentação. Vale destacar que pode ou não envolver atividades experimentais. A metodologia investigativa auxilia o desenvolvimento do senso crítico do aluno e ajuda a construir para a formação de um cidadão mais reflexivo e analítico em relação ao senso comum da sociedade em que vive. O hábito de fazer perguntas e buscar métodos racionais de buscar respostas é importantíssimo para afastar o ‘pensamento único’, a adesão irrefletida às ‘fake news’, ao mesmo tempo em que promove a abertura do sujeito para pensar em uma perspectiva atenta à pluralidade cultural e diversidade social.

Segundo Gil e Catro (1996), o papel das atividades investigativas na construção do conhecimento se dá ao: 1) apresentar situações problemáticas abertas; 2) favorecer a reflexão; 3) potencializar análises qualitativas significativas; 4) considerar a elaboração de hipóteses; e 5) considerar as análises com atenção nos resultados.

Por vezes, a aplicação dessa metodologia demanda mais tempo e atenção, o que pode deixar alguns profissionais da educação receosos, pois existe muito conteúdo para ser abordado durante o ano letivo. No entanto, estudos mostram a metodologia investigativa pode ser usada pontualmente como uma proposta de atividade diante de uma diversidade de estratégias, recursos pedagógicos e tecnológicos no ensino.

A Redeneuro oferece periodicamente cursos gratuitos de capacitação de professores para o uso da aprendizagem por investigação em sala de aula. Um deles é o workshop “Introdução ao Método Científico para a Aprendizagem Investigativa (IMCAI). Ele é ministrado remotamente, no período de uma semana, tendo como público alvo professores do ensino básico e licenciandos. Os períodos de inscrições são divulgados no site http://cienciasecognicao.org/redeneuro e nas redes sociais do projeto (Instagram: @redeneuro_ufrj e Facebook: @redeneuro).

A aprendizagem investigativa, em particular, contribui para despertar o interesse no aluno pelo aprender. Os experimentos estimulam o raciocínio, o desenvolvendo do senso crítico e a motivação, promovendo o engajamento e o desejo pelo conhecimento. Assim, O aluno se torna protagonista e não um mero espectador, tornando as aulas mais atrativas e motivadoras. 

Uma das principais diferenças está em colocar o aluno no centro do processo de aprendizagem, como protagonista. Para tanto, algumas estratégias são necessárias:

  • realizar observações em relação ao objeto investigado, alinhando-o com o paradigma sociale cultural do aluno;
  • colocar questões que possam impulsionar o processo investigativo e ser solucionadas durante o tempo de duração regular da disciplina, curso etc.;
  • incentivar a pesquisa em variadas livros, sites, entrevistas etc. orientando sempre para os aspectos éticos e de confiabilidade da fonte;
  • construir com os alunos um planejamento das etapas das investigações;
  • fazer uma revisão do que já se sabe sobre a experiência e fornecer os alicerces necessários para que eles construam suas hipóteses e percursos;
  • utilizar ferramentas para analisar e interpretar dados;
  • conduzir juntamente com os alunos a aplicação do método científico (exploração da pergunta, das hipóteses, coleta e análise de dados);
  • planejar algum modo de comunicação dos resultados (feira de ciências na escola, exibição em áreas comuns da escola etc.).

O ensino por investigação pressupõem o envolvimento dos alunos com o método científico, valorizando as evidências na busca de respostas para a pergunta que guia o projeto desenvolvido com a supervisão do professor ou de um conjunto de professores. Neste caso, referimo-nos aos projetos interdisciplinares em que são alinhados dois ou mais professores promovendo um crossover entre suas disciplinas. A investigação deverá ter por finalidade o uso de métodos rumo à descoberta de evidências para desenvolver e explicar o conteúdo, contextualizando o conhecimento e mostrando aos alunos, de forma mais concreta, que a sala é um espaço de produção e circulação de saberes.

Referências

One thought on “O que é Aprendizagem Investigativa?

  • 09/07/2021 em 22:08
    Permalink

    Texto simples, conciso e científico. Essa Larissa vai longe. Parabéns para equipe.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.