Percepção do aprendizado nas disciplinas de programação do ensino técnico baseada em modelos mentais

Autores

  • Elias José de Rezende Freitas Instituto Federal de Minas Gerais - Campus Avançado Itabirito
  • Luiz Olmes Carvalho Instituto Federal de Minas Gerais - Campus Avançado Itabirito
  • Venilson Luciano Benigno Fonseca Instituto Federal de Minas Gerais - Campus Ouro Preto

Palavras-chave:

modelo mental, programação, aprendizado

Resumo

As Ciências Cognitivas têm como objeto de estudo a compreensão da mente humana e de sua capacidade de aprendizado. Uma maneira de entender esse aprendizado é por meio de modelos mentais, que podem ser vistos como um conjunto de regras, pensamentos e formas de interação com a realidade. Neste trabalho, é apresentado um estudo sobre a percepção do aprendizado nas disciplinas de programação do Ensino Técnico Integrado, por meio de uma investigação indireta de modelos mentais construídos pelos alunos na resolução de problemas computacionais. Como principais contribuições deste trabalho, destacam-se uma análise baseada em questionário para identificar pontos fortes e fracos na estruturação de modelos mentais e a validação das inferências realizadas através de testes de significância estatística. Os resultados obtidos mostram que, embora as turmas analisadas encontrarem-se abaixo dos níveis desejados, comprovou-se uma evolução dos modelos mentais observados de uma série para a seguinte.

Biografia do Autor

Elias José de Rezende Freitas, Instituto Federal de Minas Gerais - Campus Avançado Itabirito

E. J. R. Freitas é mestre em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com ênfase em Robótica. Concluiu a graduação em Engenharia Elétrica também pela UFMG. Atualmente, atua como professor efetivo do Instituto Federal de Minas Gerais, Campus Itabirito.

Luiz Olmes Carvalho, Instituto Federal de Minas Gerais - Campus Avançado Itabirito

L. O. Carvalho é doutor em Ciências da Computação e Matemática Computacional pela Universidade de São Paulo. Concluiu a graduação e o mestrado em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Itajubá. Atualmente, atua como professor efetivo do Instituto Federal de Minas Gerais, Campus Avançado Itabirito.

Venilson Luciano Benigno Fonseca, Instituto Federal de Minas Gerais - Campus Ouro Preto

V. L. B. Fonseca é doutor em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Concluiu a licenciatura e o mestrado em Geografia também pela UFMG. Atualmente, atua como professor efetivo do Instituto Federal de Minas Gerais, Campus Ouro Preto.

Referências

Borges, A. T. (1999). Como evoluem os modelos mentais. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, 1 (1), 66-92.

Craik, K. J. W. (1943). The nature of exploration. Cambridge: University Press.

Dupuy, J.-P. (1994). Aux origines des sciences cognitives. Paris: La Découverte.

Duque, T. O., Paula, F. S., Santos, H. M. & Vieira Jr., N. (2015). Falhas nas avaliações tradicionais em diversos níveis de escolaridade: um estudo envolvendo tópicos de matemática financeira através de níveis e subníveis de modelos mentais. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 15 (2), 427-452.

Gardner, H. (2003). A nova ciência da mente. São Paulo: Editora USP.

Johnson-Laird, P. (1983). Mental models. Cambridge: Harvard University Press.

Moreira, M. A. & Pinto, A. O. (2003). Dificuldades dos alunos na aprendizagem da Lei de Ampère à luz da teoria dos modelos mentais de Johnson-Laird. Revista Brasileira de Ensino de Física, 25(3), 317-325.

Moreira, M. A., Soares, S. & Paulo, I. C. (2008). Mapas conceituais como instrumento de avaliação em um curso introdutório de mecânica quântica. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, 1(3), 1-12.

Pinto, C. M. (2019). A escola ensina os seres humanos a pensar, mas somos todos ciborgues. Ciências & Cognição, 24(2), 265-275. Acesso em: 19 dez 2021. Disponível em: < http://cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1557>

Teixeira, J. F. (1998). Mentes e máquinas: uma introdução à ciência cognitiva. Porto Alegre: Artes Médicas.

Vieira Jr., N. (2012). Planejamento de um ambiente virtual de aprendizagem baseado em interfaces dinâmicas e uma aplicação ao estudo de potência elétrica. Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Ilha Solteira, SP.

Vieira Jr., N. & Colvara, L. D. (2010). Os modelos mentais de frações: como universitários lidam com conceitos fundamentais de matemática? Ciências & Cognição, 15(1), 137-154. Acesso em 19 dez 2021. Disponível em <https://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/273>

Vosniadou, S. (1994). Capturing and modeling the process of conceptual change. Learning and Instruction, 4 (1), 45-69.

Publicado

2021-12-31

Como Citar

Freitas, E. J. de R., Carvalho, L. O., & Fonseca, V. L. B. (2021). Percepção do aprendizado nas disciplinas de programação do ensino técnico baseada em modelos mentais. Ciências & Cognição, 26(2). Recuperado de http://cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1664

Edição

Seção

Artigos Científicos / Scientific Articles