Consciência Gestáltica: a busca de autorregulação do organismo (corpo/mente)

Autores

  • Josias Ricardo Hack Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Gestalt-Terapia, Biopsicologia, Consciência Gestáltica, Autorregulação do Organismo.

Resumo

O artigo objetiva apresentar as reflexões que resultaram de uma pesquisa sobre o que ocorre biopsicologicamente com o ser humano na busca de autorregulação do organismo (corpo/mente). As seções do artigo destacam as contribuições de Friederich (Fritz) Salomon Perls, Daniel Goleman, Daniel Kahneman e outros autores à elucidação dos processos envolvidos na regulação entre o organismo e o meio, sempre com um viés de defesa da indissolubilidade corpo/mente. Por fim, o texto infere que um organismo saudável é aquele que se experimenta como um todo integrado e se autorregula em relação ao ambiente ao dar-se conta, de forma holística, da figura que emerge no aqui e agora.

Biografia do Autor

Josias Ricardo Hack, Universidade Federal de Santa Catarina

Josias Ricardo Hack (JR Hack) é doutor em Comunicação Social, com estágio sênior em Psicologia (CPUP – Portugal, 2017) e pós-doutorado em Análise Cultural (ICAn – Inglaterra, 2012) e Comunicação e Arte (DeCA – Portugal, 2011). Psicoterapeuta e Coach da Psique, com formação em Gestalt-Terapia, Hipnoterapia e Psicanálise. Professor associado e pesquisador do Departamento de Artes da Universidade Federal de Santa Catarina. Membro colaborador do CPUP – Centro de Psicologia da Universidade do Porto. Membro Sênior da ONP – Ordem Nacional dos Psicanalistas. Membro da SPHM – Sociedade Portuguesa de Hipnose e Motivação. Linhas de investigação e áreas de interesse: Gestalt; Psique; Arte; processos hipnóticos; comunicação corporal; cognição, motivação e emoção; audiovisual; Psicanálise Revisionista; diálogo, afetividade e aprendizagem; literacia digital; cultura e significação.

Referências

Csikszentmihalyi, M. (1990). Flow: The Psychology of Optimal Experience. Nova York: Harper.

Dalgleish, T., Dunn, B. D. e Mobbs, D. (2009). Affective neuroscience: past, present and future. Emotion Review. v.1, n.4, p.355-368.

Fuster, J. M. (2003). Cortex and mind: unifying cognition. New York: Oxford University Press.

Fuster, J. M. (2008). The prefrontal cortex. (4a ed.). London: Academic Press.

Goleman, D (2011). Inteligência Emocional. Rio de Janeiro: Objetiva.

Kahneman, D. (2012). Rápido e devagar: duas formas de pensar. Rio de Janeiro: Objetiva.

Ledoux, J. E. (1993). Emotional memory system in the brain. Behavioral Brain Research, 58, p.69-79.

Ledoux, J. E. (1996). The emotional brain. Simon & Schuster: New York.

Lipton, B. H. (2015). A biologia da crença: a libertação do poder da consciência, da matéria e dos milagres. Lisboa: Sinais de Fogo.

Lopes, S. (2002). Bio 2. São Paulo: Saraiva.

Maslow, A. H. (1968). Introdução à Psicologia do Ser. Rio de Janeiro: Eldorado.

Perls, F. (2002). Ego, fome e agressão: uma revisão da teoria e do método de Freud. São Paulo: Summus.

Perls, F. (1977). Gestalt-Terapia explicada. (10a ed.). São Paulo: Summus.

Perls, F., Hefferline, R. e Goodman, P. (1997). Gestalt-Terapia. (2a ed.). São Paulo: Summus.

Pessoa, L. (2008). On the relationship between emotion and cognition. Perspectives. v.9, February, p.148-158.

Pessoa, L. (2017). A Network Model of the Emotional Brain. Trends in Cognitive Sciences. v.21, n.5, p.357-371.

Yontef, G. M. (1998). Processo, diálogo e awareness: ensaios em Gestalt-Terapia. (2a ed.). São Paulo: Summus.

Aranha, G. (2006) Jogos Eletrônicos como um conceito chave para o desenvolvimento de aplicações imersivas e interativas para o aprendizado. Ciências & Cognição, vol. 7.

Aranha, G. (2011). O processo de consolidação dos jogos eletrônicos como instrumento de comunicação e de construção de conhecimento. Ciências & Cognição, 3, 21-62.

Publicado

2021-08-30

Como Citar

Hack, J. R. (2021). Consciência Gestáltica: a busca de autorregulação do organismo (corpo/mente). Ciências & Cognição, 26(1). Recuperado de https://cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/1623

Edição

Seção

Artigos Científicos / Scientific Articles